Água Branca (PI) é reconhecida como referência no combate à dengue

Reprodução/ Jornal Hoje

Água Branca, uma cidadezinha do interior do Piauí, no Nordeste, vem um bom exemplo de como combater o Aedes aegypti. O Ministério da Saúde reconhece o município como referência nacional no combate à dengue.

A cidade, através de um projeto local, reduziu drasticamente o número de casos da doença e também previne outras que são transmitidas pelo mosquito.

No ano passado foram registrados só sete casos de dengue e nenhum das outras doenças. O município de pouco mais de 17 mil habitantes é usado como exemplo pelo Ministério da Saúde.

Em dois anos, eles conseguiram reduzir o índice de infestação do Aedes aegypiti de 7,4%, que é considerado de alto risco de surto de dengue, para zero.

O segredo para a infestação zero está em selos que estão provocando em Água Branca uma concorrência em nome da saúde: o verde é para as casas que estão limpinhas sem água parada, sem lugares para procriação do mosquito, o amarelo é sinal de alerta para possíveis criatórios e o vermelho para locais em que foram encontradas larvas do Aedes aegypiti.

A classificação é feita pelos agentes de endemias que passaram a trabalhar com a equipe do programa Saúde da Família. Juntos eles já visitaram quase 95% dos imóveis da cidade e até mesmo na zona rural. Na última vistoria, 70% das residências receberam o selo verde.

“A meta para o mês de fevereiro é inspecionar 100% dos imóveis, que é a meta do Ministério e a nossa também”, fala a coordenadora do programa, Dorisvania leal.

A disputa mobiliza os moradores. Na primeira visita dos agentes aqui na casa de Iracema Lopes, ela recebeu o selo vermelho, não ficou nada satisfeita, aí ela foi a luta, limpou o quintal e quatro meses depois recebeu uma nova classificação: o selo verde.

“Feliz por ter conquistado o verde, que é o gosto de todo mundo, querer o verde. É sinal de que a gente está cuidado melhor de nosso quintal, porque a gente sabe que a dengue é um mosquitinho pequeno, mas que leva até a morte e a gente não que isso”.

O projeto já é uma lei no munícipio, mas agora a prefeitura da cidade quer fazer uma alteração: o imóvel que receber selo verde durante um ano terá direito a desconto de 20% no IPTU. A mudança na lei foi encaminhada para a Câmara de Vereadores e aguarda votação.

G1/Jornal Hoje

COMPARTILHAR