Campeonato Paraibano pode ser anulado se manipulação for comprovada- Veja em Vídeo

Nosman Barreiro denunciante do maior escândalo do futebol paraibano

ENTREVISTA DA SEMANA

Denunciante do maior escândalo do futebol paraibano (a manipulação de resultados, por parte de dirigentes de clubes e árbitros, em jogos do Estadual investigada pela Operação Cartola), o vice-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro, afirmou nesta terça-feira (15) que, caso ele assuma a Federação após intervenção da Confederação Brasileira de Futebol (FPF) na entidade, o Campeonato Paraibano deste ano pode ser anulado.

Para Nosman, a operação investiga uma pequena parte de “todo o procedimento criminoso que tem na Federação”. Os crimes estariam sendo cometidos por dirigentes, árbitros e o presidente da FPF, Amadeu Rodrigues.

“Essa Operação Cartola é uma pequena parte de todo o procedimento criminoso que tem na Federação. O torcedor é a maior vítima de tudo isso. Se tiver realmente uma participação [de dirigentes] que influenciou os resultados como [a Operação Cartola] está mostrando, acredito que não tem outra possibilidade a não ser de anular [o Campeonato Paraibano]”, afirmou Nosman.

Ainda durante a entrevista, Nosman contou que aguarda o término da intervenção da CBF na FPF para analisar a possibilidade de ele assumir o comando da entidade. Além disso, ele citou que outras federações de futebol podem estar envolvidas no esquema de manipulação de resultados.

Amadeu alega inocência

Em entrevista coletiva concedida nessa segunda-feira (14), Amadeu Rodrigues afirmou ser inocente e que o processo da Operação Cartola deixou de ser apenas investigativo para se tornar midiático por conta do vazamento de informações.

Também nessa segunda, a CBF afastou Amadeu das funções de presidente da presidente da entidade e nomeou o auditor do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva, Flávio Boson Gambogi, para conduzir a Federação até o fim das investigações.

 

Créditos/Halan Azevedo/Portal Correio

 

COMPARTILHAR