Colegas e amigos se despedem de Tarciso, recordista de jogos pelo Grêmio; confira repercussão

Os gremistas amanheceram de luto nesta quarta-feira, consternados com a morte de Tarciso Flecha Negra, aos 67 anos, um dos maiores ídolos da história do Grêmio. Os torcedores não se despedem apenas do jogador que mais vestiu a camisa tricolor ou do segundo maior goleador do clube. Mas de um atleta que parecia predestinado a viver glórias com as cores azul, preto e branca.

Mineiro de São Geraldo, José Tarciso de Sousa nasceu em 15 de setembro de 1951, justamente no dia do aniversário de 48 anos de fundação do Grêmio. O início da carreira ocorreu no América-RJ, mas foi em solo gaúcho que viveu as maiores glórias, a ponto de ficar raízes no Rio Grande do Sul.

Tarciso chegou ao Grêmio em 1973, época de vacas magras, e ajudou a forjar o time multicampeão na década seguinte. Tudo começou com a conquista do Gauchão de 1977, que quebrou a hegemonia de oito anos do Inter no Rio Grande do Sul. A partir daí, Tarciso enfileirou títulos com a camisa gremista: ergueu o Brasileirão de 1981, a Libertadores e o Mundial em 1983. Ao todo, foram cinco campeonatos gaúchos (1977, 1979, 1980, 1985, 1986).

Tarciso no Grêmio

  • 721 jogos
  • 226 gols
  • Títulos: Campeonato Gaúcho (1977, 1979, 1980,1985 e 1986), Campeonato Brasileiro (1981), Copa Libertadores (1983) e Mundial de Clubes (1983).

A morte do ex-jogador pegou até os amigos mais próximos de surpresa. Ele lutava contra um tumor ósseo, mas mantinha a o doença em sigilo. Tarciso passou cerca de uma semana internado no Hospital São Lucas da PUCRS e recebeu alta na última sexta-feira. Na última segunda, seu estado de saúde piorou e ele foi novamente internado. A morte ocorreu na madrugada desta quarta.

Tarciso deixa três filhos e dois netos e a mulher, Jônia. O velório começa às 8h desta quarta-feira, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. O sepultamento será no Cemitério Jardim da Paz, a partir das 18h. O prefeito Nelson Marchezan Jr. decretou luto oficial de três dias na cidade.

 

Eduardo Deconto e Estêvão Pires — Porto Alegre/Globoesporte.com

COMPARTILHAR