Infraero deixa administração do Aeroporto de Juazeiro após 18 anos

Aeroporto de Juazeiro (Foto: Divulgação Infraero)

Os R$ 20 milhões investidos ao longo de 18 anos no Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, em Juazeiro do Norte, foram o destaque da nota de despedida da Infraero feita pelo terminal. A estatal deixa a admnistração do terminal na próxima segunda-feira (13), quando a espanhol Aena Desarollo assume a operação.

Enquanto a Infraero conduzia o terminal,  a capacidade mais que dobrou, passando de 800 mil para 1,7 milhão passageiros anualmente.

“Também foi realizada obra de requalificação da pista de pousos e decolagens, que prolongou a resistência do pavimento, possibilitando a operação de aeronaves de maior porte; além da ampliação do pátio de manobras”, ressalta a nota.

Histórico

O Aeroporto de Juazeiro foi inaugurado no dia 15 de setembro de 1954, data do Feriado Municipal da Padroeira da cidade de Juazeiro do Norte, Nossa Senhora das Dores, e ainda tinha a denominação de Aeroporto Regional do Cariri.

Em 1990, possuía administração compartilhada entre o Governo do Estado do Ceará e o município de Juazeiro do Norte. Já em 1997 passou a ser responsabilidade apenas do município.

Foi apenas em dezembro de 2000 que teve o nome alterado para Aeroporto de Juazeiro do Norte – Orlando Bezerra de Menezes.

Dois anos depois, a administração do terminal voltou a ser uma parceria entre o Município de Juazeiro e o Estado do Ceará, na qual Infraero apenas operacionalizava o aeroporto, enquanto o governo ficava com a responsabilidade pela manutenção da infraestrutura.

Apenas em 2012, a Infraero passa a administrar e operar o Aeroporto de Juazeiro do Norte – Orlando Bezerra de Menezes plenamente, realizando reformas como as novas salas de embarque e desembarque.

Transferência

“Entregamos ao novo operador aeroportuário um terminal moderno e, acima de tudo, que opera com elevados níveis de segurança”, declarou em nota o presidente da Infraero, Brigadeiro Paes de Barros, ressaltando ainda o comprometimento com a agenda do Governo Federal, de concessão dos aeroportos da União à iniciativa privada.

Atualmente, o aeroporto conta com voos, operados pelas companhias aéreas Azul e Gol, com destino a Campinas e Guarulhos (SP), Recife (PE) e Fortaleza (CE). Em nota, a Infraero destacou a importância do terminal para as regiões no entorno do Cariri cearense, atendendo a população do Noroeste de Pernambuco (PB), do Alto Sertão da Paraíba (PB) e Sudoeste do Piauí (PI).

“Com localização estratégica, o Aeroporto representa uma importante ferramenta para o desenvolvimento econômico e mobilidade da população para várias áreas do Cariri, não somente para o Sul e Centro Sul do Ceará, mas também para outros estados”, reforça.

Aena Desarollo

Juazeiro segue, em partes, o modelo de Fortaleza, que saiu da administração da Infraero para um operador internacional, impulsionando os potenciais que já apresentava antes. O novo operador é a Aena Desarollo, considerada a maior administradora de aeroporto do mundo quando contatos os passageiros que passam por seus terminais. São mais de 280 milhões de pessoas embarcando e desembarcando em 46 terminais na Espanha e outros 17 pelo mundo.

Além disso, a Aena controla 51% do Aeroporto de Luton, em Londres, e participa da operação de mais 16 no México, e dois na Colômbia.

No Brasil, a empresa espanhola Aena arrematou, em março do ano passado, com o ágio de 1.010% em relação ao lance mínimo inicial de R$ 171 milhões, os aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE).

A previsão do Governo Federal é que os terminais, que compõem o Bloco Nordeste de Concessões de Aeroportos, recebam, ao longo dos próximos 30 anos, investimento de R$ 2,153 bilhões, sendo que um terço (R$ 788 milhões) deverá ser aplicado nos próximos cinco anos.

 

Diariodonordeste.verdesmares.com.br

COMPARTILHAR