Ivan Burity e Aléssio Trindade são alvos de 5ª fase da Calvário

Foi deflagrada, na manhã desta quarta-feira (9), a quinta fase da Operação Calvário. São cumpridos 27 mandados judiciais, sendo três de prisão e 24 de busca e apreensão, na Paraíba, Rio de Janeiro, São, Paulo, Paraná e Alagoas. São alvos de mandados de prisão o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico, Ivan Burity de Almeida; o diretor do Hospital Geral de Mamanguape, Eduardo Simões Coutinho; e Jardel Aderico da Silva, ex-secretário da Promoção da Paz no estado de Alagoas.

A quinta fase da Operação Calvário expande o âmbito de atuação da organização criminosa e apura o envolvimento de editoras de livros e do secretário da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba, Aléssio Trindade. Ele foi um dos alvos dos 11 mandados de busca e apreensão cumpridos na Paraíba. No Rio de Janeiro, são cumpridos quatro mandados de busca e apreensão; em São Paulo, três; no Paraná, cinco; e um em Alagoas. Para este último estado, houve ainda o mandado de prisão contra o ex-secretário da Promoção da Paz.

Não foram divulgados detalhes da participação de cada uma delas no esquema investigado. Veja a lista de alvos divulgada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB):

  1. Aléssio Trindade de Barros – secretário da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba;
  2. Ivan Burity de Almeida – secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico da Paraíba;
  3. Eduardo Simões Coutinho – diretor do Hospital Geral de Mamanguape;
  4. Jardel da Silva Aderico – ex-secretário da Promoção da Paz de Alagoas;
  5. José Arthur Viana Teixeira;
  6. Márcio Nogueira Vignoli;
  7. Hilário Ananias Queiroz Nogueira;
  8. Vladimir dos Santos Neiva;
  9. Antônio Carlos de Souza Rangel;
  10. Henaldo Vieira da Silva;
  11. Giovana Araújo Vieira;
  12. Mário Sérgio Santa Fé da Cruz;
  13. José Aledson de Moura
  14. Pousada Potiguara/Camaratuba LTDA – propriedade do investigado Ivan Burity de Almeida;
  15. Conesul Comercial e Tecnologia Educacional EIRELI – propriedade do investigado Márcio Nogueira Vignoli
  16. Editora Grafset LTDA – propriedade do investigado Vladimir dos Santos Neiva;
  17. J.R. Araújo Desenvolvimento Humano EIRELI/Editora Inteligência Relacional (com endereços em Ribeirão Preto/SP e Maceió/AL) – propriedade do investigado Jardel da Silva Aderico;
  18. Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional (IPCEP) – entidade filantrópica que gerencia ações e serviços do Hospital Geral de Mamanguape;
  19. Brink Mobil Equipamentos Educacionais LTDA (com endereços em Colombo/PR, Curitiba/PR, Campina Grande do Sul/PR e São Paulo/SP).

A operação desta quarta-feira (9) é realizada pelo Gaeco, em parceria com Controladoria-Geral da União, Ministério Público Federal, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal (PRF). A Operação Calvário foi iniciada em dezembro de 2018 e expôs um esquema responsável pelo desvio de mais de R$ 1 bilhão da Saúde. Conforme o Gaeco/MPPB, as fraudes envolviam agentes públicos e Organizações Sociais (OS) que gerenciavam hospitais.

 

Portal Correio

COMPARTILHAR