Jovem supera preconceitos e consegue renda familiar, pintando muros e fazendo grafites, no Sertão

Tudo teve início quando ela ainda tinha 12 anos de idade. Foi, a partir desta idade que Diana Lopes Pereira dos Santos começou a transformar os muros da Vila em telas de pintura, com a intenção de “transformar” a vida da sua família, que mora na cidade de Conceição, no interior da Paraíba. Hoje algumas ruas da cidade são assim: uma galeria de artes a céu aberto. Uma verdadeira arte urbana.

As dificuldades e os preconceitos do início por ser mulher e ter que está exposta nas ruas, não fizeram com que Diana desanimasse.

Vencidas as barreiras do preconceito, nos dias de hoje é comum se ver Diana pintando muros em várias ruas da cidade, depois de vencer os muros do preconceito.

A Arte do Grafite é uma manifestação artística com ensejo de crítica ou justamente uma linguagem popular. Diana usa a sua arte para obter renda para a sua família.

Diana mora em uma casa humilde e leva essa humildade para o trabalho. E foi justamente com muita humildade que ela conseguiu, aos poucos, ganhar espaço e adquirir respeito da clientela. Nos dias atuais, a jovem consegue trabalhos todos os dias, depois de já ter pensado em desistir, durante a fase difícil  no início.

“Eu comecei fazer pra mim, aos 12 anos, fazendo os ‘trabalhinhos da escola’. Eu sempre fui quem fazia as ‘capinhas de trabalhos’ na minha sala. Aí começou. outros foram vendo e gostando. Aí pediam ‘faça pra mim, que eu te dou tanto’”, explicou Diana”.

Grafite ou grafito (do italiano grafite significa em Latim e Italiano “escritas feitas com carvão” grafite vem da palavra “graphein”, que em Grego significa escrever, sendo também o nome que se dá ao material de carbono que compõe o lápis, de onde se conclui que grafites tem tudo a ver com escrever com carvão, desde o Império Romano.

Considera-se grafite uma inscrição caligrafada ou um desenho pintado ou gravado sobre um suporte que não é normalmente previsto para esta finalidade.Por muito tempo visto como um assunto irrelevante ou  mera contravenção, atualmente o grafite já é considerado como forma de expressão incluída no âmbito das artes visuais, mais especificamente, da street art ou arte urbana – em que o artista aproveita os espaços públicos, criando uma linguagem intencional para interferir na cidade. Entretanto ainda há quem não concorde, equiparando o valor artístico do grafite ao da pichação, que é bem mais controverso. . Sendo que a remoção do grafite é bem mais fácil do que o piche.

 

Fonte: Redação do portal Vale do Piancó Notícias

COMPARTILHAR