Médica de João Pessoa prescreve produto à base de Cannabis para mais de 200 pacientes

De um lado, há os que seguem estritamente a orientação do CFM (Conselho Federal de Medicina) e só prescrevem produtos à base de Cannabis aos pacientes com epilepsia refratária aos tratamentos convencionais.

No meio, estão os que aumentam o escopo da prescrição com cautela, à medida que surgem novos estudos, mesmo diante da inexistência de evidência científica robusta.

Na outra ponta, há os que se dizem convencidos dos benefícios e da segurança da substância e já ampliaram as prescrições para situações que nem se configuram doenças.

Esse é todo o espectro do perfil dos médicos prescritores da Cannabis medicinal no país, pouco mais de mil em um universo de 450 mil no país, segundo o CFM (Conselho Federal de Medicina), informa reportagem da Folha.

A clínica-geral Roberta Barbosa, de João Pessoa (PB), prescreve produtos à base de Cannabis para 200 pacientes de diferentes estados.

Há pessoas com doenças neurodegenerativas, como esclerose lateral amiotrófica, esclerose múltipla e outras do sistema nervoso central.

“São doenças que não têm cura. Ao associar o óleo de Cannabis aos protocolos neurológicos convencionais, os pacientes passaram a ter mais qualidade de vida. Começaram a se comunicar melhor, comer melhor, ter respostas musculares melhores. É importante que os colegas médicos conheçam essas histórias”, diz Roberta Barbosa. Créditos/Por Folha de São Paulo.

 

Portal Alto Sertão.com.br- A Noticia com responsabilidade

COMPARTILHAR