Menino de ouro: Paraibano Petrúcio Ferreira bate recorde mundial nos 200m em Berlim

Foto/Leandro Martins/MPIX/CPB

Petrúcio Ferreira bateu o próprio recorde novamente, dessa vez nos 200m T47 (para amputados de membros superiores). Na manhã deste domingo, o paraíbano conseguiu completar a prova no Grand Prix de Berlim em 21s17, a marca anterior (21s21) havia sido estabelecida no Mundial de Londres 2017.

Depois de garantir o ouro na prova dos 100m no sábado, Petrúcio teve uma contratura muscular, mas a lesão não atrapalhou nos 200m e o objetivo foi alcançado com louvor.

– Estou muito feliz por ter feito uma boa prova, apesar de ter sentido a perna pela manhã. Fui na fisioterapia antes da prova, tratei, e consegui correr mais confiante para alcançar o recorde mundial – comemorou o velocista.

Vale lembrar que, no dia 15 de junho, o velocista já tinha brilhado em Paris depois de bater o recorde mundial nos 100m com 10s50. O próximo desafio é o Circuito Nacional de Atletismo Paralímpico, em São Paulo, nos dias 4 e 5 de agosto.

No campo, Thiago Paulino, classe 57, garantiu a medalha de ouro e bateu o próprio recorde na prova de lançamento do disco. Conseguiu a marca de 48m53, no passado, o paulista tinha alcançado 48m04.

No lançamento do dardo, a santista Elizabeth Gomes, classe F52, também estabeleceu um novo recorde mundial com 14m16, superando a croata Antonia Balek (13m46), recordista desde 2009.

– Os atletas de pista tiveram um pouco mais dificuldade devido ao vento forte e contra, mas ainda assim tivemos bons resultados e recordes. Nas provas de campo, o planejamento com esses atletas foi justamente para que aqui em Berlim eles pudessem ter esses ótimos resultados e deu certo – comentou o coordenador da modalidade, Ricardo Melo.

Os 40 atletas brasileiros conquistaram 50 medalhas nos dois dias de Grand Prix, foram: 29 ouros, 13 pratas e oito bronzes.

 

Por GloboEsporte.com, Berlim, Alemanha

COMPARTILHAR