Morre aos 54 anos, em João Pessoa o ator e humorista cajazeirense Cristovam Tadeu

(Foto: Reprodução/Facebook/Cristovam.Tadeu)

O ator e humorista Cristovam Tadeu, de 54 anos, foi encontrado morto no apartamento onde morava no Centro de João Pessoa na manhã deste sábado (8). De acordo com amigos e familiares, a suspeita é de que o humorista tenha sofrido uma parada cardíaca enquanto dormia. O corpo foi achado pela filha, que estranhou a demora do pai ao acordar.

Segundo a família, o corpo de Cristovam Tadeu vai ser velado na mortuária São João Batista, no bairro da Torre, no final da tarde. O enterro está previsto para a manhã do domingo (9), no Cemitério Senhor da Boa Sentença, às 11h.

Notas de pesar

O Governo do Estado da Paraíba emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do humorista, que era diretor de programação da Rádio Tabajara desde 2011. “Hoje, não provocou risos. Apenas uma profunda tristeza. Mas sua existência estará sempre guardada na memória daqueles que conviveram com ele e que, mesmo sem desfrutar de sua relação pessoal, tiveram a alegria de vê-lo em ação. Que Deus conforte toda a família e amigos. E o receba de braços abertos. Tal qual o próprio Cristovam gostava de se apresentar sempre”, diz a nota oficial.

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD) também divulgou uma nota de pesar sobre a morte do humorista. “Artista brilhante, se destacou pelo humor, criatividade e irreverência, ganhando destaque em todo o País”, diz Cartaxo. O prefeito também se solidariza com amigos e familiares. “Aos seus familiares, amigos, colegas de trabalho e admiradores deixo o meu profundo sentimento de solidariedade e deselho-lhes toda a força e paz necessária neste momento de tristeza. A Paraíba hoje se veste de luto e o humor fica mais pobre”, completa.

Carreira

Cristovam Tadeu Carneiro Vieira nasceu em Cajazeiras, em 6 de maio de 1962 e ainda criança demonstrava talento com a arte. Aos 12 anos, publicou sua primeira tirinha no Jornal “O Norte”. O ator começou a trajetória humorística no teatro no final dos anos 1970. Entrou para o grupo oficial do Theatro Santa Roza, onde atuou com grandes nomes como Ednaldo do Egypto, Lucy Camelo e Pereira Nascimento, na peça “O Dia em que deu Elefante”.

O humorista também foi destaque no teatro infantil, fazendo papéis em “Ali Ladrão e os 40 babás”, “O Consertador de Brinquedos”, “Vamos Brincar de Circo” e “Rock Monstro”. Aos 23 anos, dirigiu sua primeira peça, “Bailei na Curva”. Na mesma época, já fazia os próprios shows no Bar Travessia, sendo pioneiro no estilo one man show, se apresentando sozinho no palco.

Cristovam também era especialista em imitar personagens da política, da cultura e até da religião, como o arcebispo emérito da Paraíba Dom Marcelo Carvalheira, que morreu no último dia 27. Entre a lista de imitações de Cristovam, está também Ariano Suassuna e Caetano Veloso.

Em toda a carreira, Cristovam dirigiu, produziu e escreveu 15 shows solo de humor, duas peças de teatro e também trabalhou com rádio, cinema e televisão, atuando em quase cem comerciais em todas as capitais do Nordeste. O produtor cultural também dirigiu e produziu o primeiro programa de humor da Paraíba, chamado “Sábado de Graça”.

 

Por G1 Paraíba

COMPARTILHAR