Neymar, que referencial de vida!

Que legado um moleque inconsequente de mente árida como o Neymar vai deixar para gerações futuras?

Vai ser lembrado apenas como um craque habilidoso e de mente curta.
Quando o Neymar chamou os jogadores do Flamengo do Piauí de “Paraíbas, mortas-fome”, ele só mostrou quem é. Um verdadeiro analfabeto funcional. Se ele não fosse o craque que é, o que seria?
Sou Paraíba, sim. Sou orgulhoso de ser paraibano. Sou da terra de Augusto dos Anjos, de José Américo de Almeida, José Lins do Rego, Aurélio de Figueiredo, Pedro Américo, Padre Rolim, o primeiro professor do Cardial Arco Verde, o escritor da primeira gramática grega para a língua portuguesa. Sou da terra de Assis Chateaubriant, da Marcélia Cartaxo, da Elba Ramalho, do Zé Ramalho, do Luíz Ramalho, do Geraldo Vandré.
Com certeza, o Neymar não conhece nenhuma dessas personagens citadas nem de seus legados. Ele só conhece o cantor do lixo cultural “ai se eu te pego”. Que referência e que exemplo esse indivíduo desprovido de massa cefálica tem a oferecer a nossa juventude?
Neymar, você perdeu a oportunidade de ficar calado. Só jogue futebol! Isso é o bastante para você. Por favor, não abra a boca, que o nosso ouvido não é pinico!

COMPARTILHAR