O cara que mais entende de São Paulo

Muricy chegou ao São Paulo em 1965, levado pelo ex treinador Valdemar Carabina, que era amigo de seu pai. O jovem Muricy era torcedor do Palmeiras, mas com a convivência na base tricolor,  foi mudando de casaca, pois se destacava muito como jogador, tanto que na decisão do paulista de dente de leite de 1969, levou quase 20 mil pessoas ao estádio do Nacional para ver a esquadra tricolor mirim. Ele foi promovido ao profissional em 1971, por Oswaldo Brandão, mas só fez sua estréia em 73 em um amistoso contra o União Bandeirante. 74 não foi um ano bom para o Muricy e ele ficou meio que esquecido, mas deixou uma frase tipo profética “vem aí o Muricy 75” e realmente 75 foi o ano do Muricy, já que ele foi a revelação do paulista daquele ano e o São Paulo campeão em uma final contra a Portuguesa.

As coisas não melhoraram para Muricy, depois de um 76 ruim, 77 foi pior ainda, pois na final do 1º turno do paulista, ele sofreu uma torção no joelho, e o médico tricolor falava em três meses afastado, mas a realidade foi bem outra, ele só voltou aos gramados em junho de 1978, mais de um ano longe da bola, e mesmo assim com fracas atuações que não fizeram se firmar como titular. Não foi a copa da Argentina, o que lhe frustou bastante, tinha medo de jogadas mai duras, jogou poucas partidas como titular e como não deslanchava, em 1979  foi vendido por cem mil dólares ao Puebla do México, onde ficou até 1985.

Como já falei, Muricy só jogou em dois times : o São Paulo e o Puebla, quando parou de jogar, voltou ao Brasil e foi aconselhado por seu irmão médico a entrar no ramo de farmácias e logo abriu três, se chamava drogaria estádio, tomava de conta do dinheiro, mas não resistiu muito e voltou para o futebol. Começou sua carreira de técnico no Puebla do México, onde havia jogado, isso em 1993,depois foi chamado para treinar o São Paulo em 94, onde ficou até 96. Treinou várias equipes pequenas, inclusive foi campeão pelo Náutico em 2002, foi campeão até pelo Shanghai Shenhua.  Em sua segunda passagem pelo tricolor, Muricy colheu  suas melhores glórias: foi tricampeão brasileiro pelo  São Paulo, e como acontece no Brasil, depois de fracos resultados foi parar  no Palmeiras em 2009. Também foi campeão no Fluminense e no Santos, onde conquistou a Libertadores, e agora tenta remontar um elenco muito bom, mas sem tantas estrelas como no passado, aos poucos ele vai tirando seu time da Z-4.

Muricy é a própria cara tricolor, já que foi campeão como jogador e mais ainda como treinador, muitos cultuam o Ceni, que está em final de carreira, mas o goleiro precisa ainda mostrar sua cara em outra função, dizem que quer ser o Juvenal do amanhã.

Será que vai ultrapassar o Juvenal e o Laudo Natel  como dirigentes?. Isso, só o futuro pode dizer, mas com sua terceira passagem pelo clube, Muricy fica cada vez mais com a feição tricolor, suas glórias de seu passado como jogador, onde veio com 10 anos e agora como treinador, reverenciado por sua torcida, faz do mesmo o cara que mais entende de São Paulo.

COMPARTILHAR