Exatamente há um ano atrás a reportagem do Portal Alto Sertão, alertava prefeitos e autoridades da região para o problema

Em Piranhas Velha no Alto Sertão da Paraíba, relembrando reportagem histórica.

Nada foi feito para o esgotamento sanitário que vão receber as águas do Rio São Francisco quando a obra da transposição for concluída.

O esgotamento sanitário é essencial para os 170 municípios paraibanos que vão receber as águas do Rio São Francisco quando a obra da transposição for concluída. Vão ser beneficiados com a obra cidades da região de Monteiro, no chamado Eixo Leste, e de Cajazeiras, no Eixo Norte. Porém, muitos desses municípios ainda não colocaram o esgoto longe das ruas, rios e açudes dessas localidades.

Relembre a nossa reportagem histórica

A reportagem do site Alto Sertão.com.br esteve na manhã deste domingo dia 01 de fevereiro/15 em companhia dos professores: Messias Ferreira Lima autor  de vários livros de história, todos eles voltados para a historiografia regional, do historiador Chagas Amaro, do ex-vice prefeito de São José de Piranhas Sr. Sandoval Tavares e do Sr. José Herculano, na Vila de Piranhas Velha.

O objetivo da viagem:verificar ”in loco”a  atual situação hídrica do Açude de Engenheiro Ávidos. E qual não foi a surpresa da reportagem, ao constatar que a atual Vila de Piranhas Velha é totalmente abastecida com água transportada da cidade de São José de Piranhas, e que em números de hoje a Vila está a menos de 1 Km do restante das águas do manancial. O precioso líquido do açude sequer é utilizado para lavar os utensílios domésticos, dado o alto teor de poluição do Rio Piranhas entre outras razões. Observamos também o desmatamento desenfreado e irresponsável de toda a bacia do açude, e das matas ciliares do Piranhas.

A reportagem esteve visitando também os escombros da antiga Vila de Piranhas Velha, agora totalmente descobertas dado a pouca água de Boqueirão. As ruínas da antiga Igreja de São José, cuja em 1963 quando o açude transbordou. E também as ruínas do cemitério aonde permanece de pé o túmulo da primeira esposa do coronel Malaquias Barbosa, um dos fundadores da antiga Vila e milhares de tijolos das antigas construções que existiam no primeiro quartel do século XX.

Queremos destacar como ponto alto da visita a hospitalidade dos anfitriões: Prof. Messias e Sandoval Tavares, bem como de todo o povo de Piranhas Velha. Em tempo, o peixe que nos serviram no Restaurante e bar do Bandeira veio do açude Castanhão no vizinho estado do Ceará.

Nos informaram ainda que: a distância das ruínas de Piranhas Velha até a parede do açude de Engenheiro Ávidos fica em linha reta, entre quatro ou cinco Km, conforme Sandoval Tavares, todas as águas do açude ficam em território piranhense diferentemente do que é divulgado nas emissoras de Cajazeiras. Apenas metade da parede do açude fica em território cajazeirense.

Depoimento de Sandoval Tavares, ex-vice e prefeito de São José de Piranhas:

Em depoimento chocante e com bastante propriedade,o ex-vice prefeito de São José de Piranhas,e agropecuarista Sandoval Tavares, ” em seu relato,mostrou toda a sua indignação com o descaso dos políticos da região para com as águas do Rio Piranhas, que mesmo com o tratamento da CAGEPA, disse esta água é poluída de esgotos é podre com o lixo que desce de São José de Piranhas. Para Sandoval é uma vergonha, pois estamos apenas a 700 metros da cidade, e todo o transporte durante o leito do rio é feito através de canoas. Alerto aos cajazeirenses: vocês não tem noção da qualidade da água que consomem, isto é uma vergonha finalizou revoltado Sandoval Tavares”.

Confira Fotos e Vídeo exclusivo abaixo:

 

 

Por: Chagas Amaro

Portal Alto Sertão.com.br

COMPARTILHAR