Quase campeão

O Brasil amanheceu mais corintiano no dia de Finados, pois a equipe do parque São Jorge praticamente botou a mão na taça do Brasileirão 2015, com 5 rodadas de antecedência. Dessa vez será bem diferente da conquista de 2011, que só foi conseguida na última rodada, agora, o Timão nadou em céu de brigadeiro, com alguns apertos dados pelo galo carijó, não sofreu ameaças de seus adversários, e muitos já comemoram o título de 2015. Se olharmos às equipes que estão na frente da tabela, o Corinthians foi a única que não caiu de produção, assim, não deu chance para que outras não travassem uma disputa bem acirrada pelo título. O treinador Tite armou bem direitinho o elenco, que para muitos, tem a sua cara. É verdade que o Corinthians não fez uma boa Libertadores, sendo eliminado pelo Guarany do Paraguay dentro do próprio Itaquerão, mas o time juntou os cacos e seguiu no Brasileiro, fazendo uma campanha irretocável, não dando chance para seus adversários.

Desde 2006 o Brasileiro passou a ser disputado com 20 equipes, e o time do Corinthians ainda pode bater alguns recordes: como o número de pontos e de vitórias. Para bater o número de pontos do Cruzeiro 2014, é preciso que o Timão supere os 80 pontos dos estrelados e como faltam cinco rodadas, a matemática é bem possível. Em relação à 2011, sua campanha é bem melhor, pois naquele ano, os alvinegros foram campeões com 71 pontos, na última rodada, hoje os corintianos têm 73 pontos e ainda faltam cinco. A equipe do Parque São Jorge, ainda tem chance de bater os cruzeirenses em número de vitórias, pois no ano passado, os celestes,obtiveram 24 vitórias, e os corintianos já somam 22 e estão encostados nos mineiros, na minha opinião, esse recorde também vai ser quebrado, é só olhar como joga o Corinthians, para que as dúvidas desapareçam. O jogador Renato Augusto já disse que o trabalho foi bem feito,por isso a quebra de recordes é mera consequência. Outro quesito que o Corinthians tem a seu favor é a campanha como mandante, 14 vitórias, 1 empate e 1 derrota. Uma que  chama a atenção foi contra a Chape em Araraquara, depois de uma punição imposta pelo STJD. Saibam que o recorde de mandantes é corintiano, em 2010 foram 15 vitórias, 2 empates e 2 derrotas.

Acho falar mais apropriado que jogar no Itaquerão está morto, do que àquela do Galo, pois para mim a conquista da Libertadores foi na sorte, pois pênalti é loteria, tem dia que você pode não estar bem e errar. O Atlético botou muita fé no jogo contra o Corinthians, mas em pleno Independência, o time paulista jogou bem e não deu chances para os mineiros, que não puderam fazer nada diante da superioridade do adversário que enfiaram um 3X1, e com direito a golaço. Alguns estatísticos já dizem que o Timão pode ser campeão na próxima rodada se o Atlético perde para o Figueira em Florianópolis , pois não tem como alcançar os alvinegros paulistas. Os atleticanos já reconheceram que não têm mais chance de ganhar o caneco, já pediram reforços para 2016, pois há  44 anos que o Galo das alterosas não conquista um Brasileiro. É bom lembrar que Corinthians e Atlético já decidiram o Brasileirão de 1999: o Galo venceu à primeira partida por 3×2 em BH; o Corinthians venceu à segunda por 2×0 em São Paulo e na  terceira partida, um empate sem gols, dando o título aos corintianos.

Situação difícil é a do Vasco, pois mal chegou da segundona e está prestes a torná-la, nas cinco rodadas que faltam tem que ganhar quatro e ainda torcer por outros resultados. Acho que o planejamento foi mal feito, já que se achavam que ganhando o Carioca o time iria fazer um bom Brasileiro, ledo engano, os cruz maltinos mostraram uma equipe fraca com pouca determinação e falta de eficiência no ataque. Outro fator foi que a equipe de São Januário teve três treinadores ao longo do campeonato, o que prejudicou muito o esquema tático da equipe. Começou com Doriva, que tinha ganho o Carioca, mas como time não jogava bem, foi trocado por Celso Röth, que não acrescentou nada, só um rosário de derrotas e o time passou a ser nome certo à segundona. Por fim, veio Jorginho ex-lateral direito da seleção brasileira, que deu um certo padrão de jogo ao time, mas que ainda falta muito para atingir à meta. Para mim, é triste ver uma equipe como a do Vasco passando por tantos problemas, vítima de administrações desastrosas, que não conseguiram dar um pouco das  glórias passadas.

Voltando para o Corinthians, esse sim soube aproveitar o que tinha melhor a seu dispor, já que fora beneficiado pala construção de seu Itaquerão, – ainda hoje não concluído – que tem sido um alçapão para seus adversários. Neste Brasileirão, o Timão só perdeu uma partida em casa, e faz dezoito rodadas que lidera o campeonato. Outro fator foi seu treinador: Tite, ele tem a alma corintiana, pois nunca vi ninguém encarnar a equipe como ele, parece um paizão, mas sabe dar um padrão de jogo que tem sido cruel para seus adversários. Este ano o Corinthians não está ganhando por 1×0, como acontecia em anos anteriores, jogando fora de casa, o timão tem dado show em alguns jogos e batendo seus adversários nos seus domínios, o que mostra a total superioridade da equipe paulista. Mesmo em que alguns jogos foi ajudado pela arbitragem, a equipe sobrou, só vai reclamar quem gosta de reclamar, pois não tem uma pessoa que aceite tudo. Se olharmos o que os  corintianos fizeram ao longo do campeonato, vamos ver que o título foi mais que merecido, pois os resultados saíram do campo, e com sobras, para não deixar duvidas sobre à lisura da competição. Os corintianos ganharão dez milhões de reais  como prêmio por sua performance de campeão, ainda mais terá sua cota da TV, que será bem maior do que a do Cruzeiro, campeão do ano passado. Tite perdeu o Paulistão e à Libertadores, mas não deixou cair esta chance que lhe faltava: ganhar o Brasileirão, mesmo sem Guerrero e sem o Emerson Sheik. O Corinthians é o novo hexacampeão brasileiro de futebol.

Por/Hugo Ferreira Pinto

COMPARTILHAR