Redes Sociais e Xenofobia

Nas últimas semanas as redes sociais têm sido usadas para difundir uma verdadeira onda de ódio e preconceitos xenofóbicos, principalmente após o resultado das últimas eleições. Discursos hostis, carregados de preconceitos e intolerância só ferem e desconstroem o estado democrático de Direito e a formação de uma sociedade justa e solidária.

As redes sociais têm se constituídos num meio democrático, gratuito e aberto a livre expressão de pensamentos e ideias, contudo, nas últimas semanas tem se tornado um meio incitante de ódio aos nordestinos, algo inaceitável, pois fere o princípio da dignidade da pessoa humana e da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O desrespeito ao direito de escolha e ao posicionamento do outro ganhou as redes sociais com formas temerosas demonstrando claramente que ainda não aprendemos a lidar com a democracia.

São verdadeiras ameaças separatistas que ferem o ordenamento jurídico e antropológico que prima por estabelecer as relações sociais na solidariedade, liberdade, respeito mútuo pela pluralidade e diversidade, convém uma reação pacífica em forma de protestos e tomada de posições por quem de direito, sabendo que a legislação brasileira vigente é suficiente para caracterizar crimes de injúria, calúnia e difamação com agravamento de penas aos extremistas e uma maior abordagem educativa nos mais diversos níveis de escolaridades a fim de promover a tolerância e respeito às diversidades, fazendo com que cada brasileiro venha compreender a realidade do outro.

COMPARTILHAR