Renato Gaúcho dá nó em Felipão e mostra quem é o melhor do Brasil em sete minutos

Faltou coragem e sobrou nervosismo ao Palmeiras do técnico Luiz Felipe Scolari. Na escalação trocou seis por meia dúzia ao escalar o fraco volante Thiago Santos no lugar do líder e guerreiro Felipe Melo. Era o óbvio para um treinador acostumado a jogar com o resultado. Um perigo!

O Palmeiras começou melhor e saiu na frente do placar com Luiz Adriano, aos 13 minutos, primeiro gol do camisa 10 no Verdão. Mas a virada do Tricolor gaúcho foi rápida e fatal. Em apenas quatro minutos dois gols com Everton Cebolinha e Alisson. Cebolinha bagunçou a defesa do Verdão. Dois gols que poderiam ser evitados pela defesa do time verde. O Palmeiras sentiu o golpe duplo.

Árbitro de final de Copa do Mundo, o argentino Néstor Pitana teve trabalho para controlar o jogo com muitas faltas e reclamações dos dois lados. Ótima atuação e não interferiu no resultado do jogo. Nos acréscimos, o árbitro de vídeo até tentou ao acionar Pitana, em um lance na área do Grêmio, mas o juiz não deu bola para o VAR. Decisão certa!

36.081 torcedores viram o Grêmio vencer o Palmeiras pela primeira vez no estádio mais charmoso de São Paulo. E a derrota foi no pior momento para o Verdão. Fim do sonho do Bi e do Mundial. Grêmio em busca do quarto título da Libertadores!

Agora o Tricolor vai aguardar o adversário da semifinal: Inter ou Flamengo. O time copeiro segue fazendo estragos e Renato Gaúcho dando nós nos rivais. Como disse mais de uma vez o treinador, “o melhor time do Brasil”.

Concordo! Merecida vitória do Grêmio. Faltou repertório para o Palmeiras, um dos melhores elencos do Brasil.

 

Fox Sports

 

COMPARTILHAR