STJD suspende Nosman Barreiro por 60 dias e multa dirigente em R$ 30 mil por ofensas à CBF

O presidente atual da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro, foi suspenso por 60 dias e multado em R$ 30 mil em julgamento realizado na tarde desta quinta-feira pela 3ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Ele foi incurso nos artigos 258 e 191, incisos II e III, ambos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por ter acusado à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de corrupta e por criticar a intervenção feita na FPF chamando-a de um “jogo de cartas marcadas”.

De acordo com a denúncia  assinada pela subprocuradora do STJD do Futebol, Júlia Gelli Costa, Nosman descumpriu o Regulamento Geral das Competições 2018 (RGC da CBF).

Na votação que condenou o dirigente houve unanimidade quanto à condenação, mas houve empate em relação às sanções. Nos dois casos, pelo critério de desempate adotado pelo CBJD, ficou definida as penas menos brandas que foram votadas.

Segundo Marcelo Mendes, advogado que defendeu Nosman Barreiro no julgamento no Rio de Janeiro, a defesa vai pedir um efeito suspensivo nos próximos dias.

– A gente respeita a decisão, mas ainda cabe recurso e vamos pedir o efeito suspensivo e recorrer ao Pleno do tribunal – comentou o advogado.

Com essa decisão, Nosman Barreiro fica impossibilitado de fazer qualquer ato administrativo como presidente da FPF. Isso acontece faltando menos de 30 dias para que sejam realizadas as eleições para a presidência da entidade, marcada para 1º de setembro.

 

Portal Alto Sertão com Globoesporte/pb

COMPARTILHAR