Após morte de Maradona, governo decreta três dias de luto oficial

Crédito: Getty Images

Há pouco mais de duas semanas ele havia passado por uma cirurgia no cérebro por um hematoma subdural e se recuperava bem. Segundo a imprensa esportiva argentina, ele teria falecido em uma em uma casa, nas aforas de Buenos Aires, de uma parada cardíaca. O óbito teria acontecido por volta das 12h. Segundo a imprensa local, cerca de nove ambulâncias chegaram até a casa onde estava Maradona, em San Andrés, na zona norte de Buenos Aires, mas não conseguiram reanimá-lo.

Na televisão argentina, jornalistas tinham dificuldade de esconder a comoção causada pela notícia. Nascido de origem humilde, em uma favela na província de Buenos Aires, o craque teve seu ápice de carreira na Copa do Mundo de 1986.  Foi também na Copa de 1986 que ganhou o apelido de “mão de Deus“, graças a um polêmico gol marcado por Maradona em uma partida da seleção argentina contra a Inglaterra pelas quartas-de-final. Poucos anos antes, a Argentina havia perdido a guerra pela soberania das Ilhas Malvinas, hoje território ultramarino do Reino Unido. O gol, naquele momento, foi visto como certa justiça poética pelos argentinos.

Considerado uma espécie de “Deus” para os argentinos, a morte de Diego Armando Maradona, aos 60 anos, é descrita por jornalistas como uma “porrada” inesperada. Os fãs já começam a chegar à porta da casa do ex-jogador. “Obrigada pela infância que você me deu Maradona”, disse um fã entre lágrimas ao canal de televisão TN.   O presidente argentino Alberto Fernández lamentou a morte do craque em suas redes sociais. “Você nos levou ao topo do mundo. Você nos fez imensamente felizes. Você foi o maior de todos. Obrigado por ter existido Diego. Sentiremos sua falta para o resto da vida”, escreveu.

Pelé também usou as redes sociais para lamentar a morte do craque. “Que notícia triste. Eu perdi um grande amigo e o mundo perdeu uma lenda. Ainda há muito a ser dito, mas por agora, que Deus dê força para os familiares. Um dia, eu espero que possamos jogar bola juntos no céu”, escreveu.

Após pedido do time Boca Juniors, o jogo das oitavas de final da Copa Libertadores, que seria disputado nesta terça, contra o time brasileiro Internacional, foi adiado.

 

Créditos e fonte/www.clarin.com/clarin-em-portugues

COMPARTILHAR