Justiça determina bloqueio de R$ 20 milhões de Ricardo Coutinho, Waldson, Gilberto e mais seis envolvidos no esquema

Ricardo Coutinho, os ex-secretários Waldson de Sousa e Gilberto Carneiro, além do ex-senador Ney Suassuna e mais cinco pessoas foram denunciadas pelo Gaeco e tiveram, por determinação da Justiça, seus bens bloqueados em cautelar por decisão da Justiça. Eles integraram, segundo o Ministério Público, organização criminosa desbaratada pela Operação Calvário, acusada de desviar milhões dos cofres públicos nas áreas de Saúde e Educação.

Além do ex-governador, Waldson, Gilberto e Ney Suassuna, também foram responsabilizados Fabrício Suassuna, Aracilba Rocha, Edmon Gomes da Silva Filho, Saulo de Avelar Esteves e Sidney da Silva Schmid. A decisão foi proferida pelo juiz José Guedes Cavalcanti Neto (3ª Vara Criminal). O total bloqueado vai a R$ 20 milhões, divididos solidariamente entre os noves indiciados, conforme quadro abaixo…

Segundo despacho do juiz José Guedes, a acusação diz respeito a contratação da Cruz Vermelha gaúcha, em julho de 2011, para terceirizar a administração do Hospital de Trauma. A denúncia tem, entre outros elementos incriminadores, a delação do lobista Daniel Gomes da Silva, representante da Cruz Vermelha, que entregou mil horas de gravações, em diálogo com Ricardo Coutinho e outros envolvidos.

Em sua delação, Daniel revelou ter pago propinas aos integrantes do esquema, diz a denúncia: “No caso concreto, o grupo atuava de forma organizada e em colaboração. Passaram vários anos na gestão do governo do Estado da Paraíba, havendo fortes indícios de que os contratos indicados nos autos foram realizados de forma fraudulenta, beneficiando os indigitados em aporte financeiro milionário, consoante demonstrado na cautelar.”

Fonte/Blog do Helder Moura

COMPARTILHAR