Justiça Federal condena seis réus dentro da Operação Andaime na Paraíba

Arte: Ascom MPF/PB

Seis réus do processo judicial dentro da Operação Andaime foram condenados pela Justiça Federal na Paraíba. A decisão do juiz Marcos Antônio Mendes de Araújo Filho, da 8ª Vara na cidade de Sousa, ficou comprovada a participação dos réus no esquema de fraude de licitações em cidades do Sertão paraibano. A decisão é de 14 de março, mas só veio a conhecimento público na terça-feira (24).

O G1 não conseguiu localizar os condenados pela Justiça Federal. Todos os réus podem recorrer da decisão.

A Operação Andaime, coordenada pelo Ministério Público Federal e pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público estadual, em 2015. A mobilização do Ministério Público da Paraíba, Ministério Público Federal resultou na denúncia de mais de 60 pessoas e mais de 400 crimes identificados.

Os réus condenados já tinham sido condenados em outras ações dentro da “Andaime”. Todos os réus vão responder ao processo em liberdade. Confira as sentenças:

  • Justino do Nascimento, a 4 anos e 6 meses em regime aberto;
  • Elaine Alexandre do Nascimento, a 12 anos e um mês em regime aberto;
  • Fernando Alexandre Estrela, a 3 anos e 6 meses em regime aberto;
  • Mayco Alexandre Gomes, a 2 anos e 2 meses em regime aberto;
  • Horley Fernandes, a 7 anos e 3 meses em regime semiaberto;
  • Geraldo Marcolino da Silva, a 6 anos e 3 meses em regime semiaberto.

Alguns dos réus, a exemplo de Francisco Justino, tinham acordo de colaboração premiada com o Ministério Público e por isso tiveram as penas reduzidas. Por sua vez, outros tiveram as penas transformadas em prestação de serviços comunitários.

Operação Andaime

As investigações apontaram que as fraudes teriam ocorrido em 16 cidades da Paraíba e provocado prejuízos aos cofres públicos. Contratos de cidades como Cajazeiras, Joca Claudino, Uiraúna e Santa Helena foram, à época da deflagração da Operação Andaime, em 2015, investigados. As fraudes foram investigadas também nos estados do Rio Grande do Norte e Ceará.

 

G1 PB

COMPARTILHAR